[SUPERELA] 11 erros fatais que você não pode cometer no seu currículo

  • 0
11-errros-fatais-que-voce-nao-pode-cometer-no-seu-curriculo

[SUPERELA] 11 erros fatais que você não pode cometer no seu currículo

11-errros-fatais-que-voce-nao-pode-cometer-no-seu-curriculo

Ao longo da minha carreira em RH sempre vi pessoas cometendo os mesmos erros fatais ao elaborarem seus currículos. Quando me deparava com um ou mais desses erros, eu tinha vontade de pegar o telefone ou escrever um e-mail para ajudá-las a corrigir o(s) deslize(s) em seu currículo (CV) – que, provavelmente, impediam elas de serem chamadas para entrevistas.

O volume de trabalho era muito e o tempo disponível para poder ajudar quem estava errando era pouco, ou melhor, nenhum. E, com isso, o sentimento de que precisava fazer algo era sempre presente. Bom, o tempo passou e agora posso me dedicar a ajudar quem está precisando para que não cometa mais esses erros. Por favor, prometa que você NUNCA MAIS vai fazer o que listo abaixo, ok? Se você vai enviar seu CV hoje ou ainda nesta semana, pare! Leia cada um desses 11 erros, verifique se não está cometendo algum deles e corrija seu documento imediatamente.

1. Objetivo

De longe, esse é o erro mais comum.

As pessoas imaginam que nessa parte é para colocar uma mensagem no melhor estilo “declaração de amor” para a empresa. Com isso, cansei de ler coisas do tipo: “desejo trabalhar nesta magnífica, conceituada e extraordinária empresa”, ou “pretendo fazer um trabalho maravilhoso para essa formidável companhia, com o objetivo de me tornar o profissional mais inigualável de todo universo”, ou “meu objetivo é crescer infinitamente dentro dessa extraordinária empresa e fazê-la crescer ainda mais”.

Ok, confesso que exagerei um pouco nos adjetivos, mas a ideia no fundo é sempre essa: bajular a empresa e dizer o quanto o trabalho do profissional é indispensável. Porém, o que espera-se que seja preenchido nessa parte é simplesmente qual o(s) cargo(s) ou área(s) que se deseja trabalhar (não mais que dois). E esses cargos ou áreas precisam estar relacionados entre si para não parecer que o profissional está perdido tentando trabalhar em qualquer vaga que aparecer.

2. Colocar o número dos documentos no CV:

A empresa só precisará saber do número dos seus documentos SE ela te contratar ou se for solicitado. Caso contrario, não há nenhuma necessidade de você colocar o número de todos os seus documentos no CV. Essa prática também não é segura – visto que seu currículo pode ser extraviado e quem encontrá-lo terá o número de todos os seus documentos para fazer o uso que quiser.

3. Endereço de e-mail nada formal ou nem um pouco profissional

Na minha opinião, este é um dos erros mais bizarros em currículos. Como alguém tem coragem de usar endereços de e-mails, como: “gatinhagostosa@…..” ou “lulubaladeira@….” Ou “lorinhafogosa@…..” ? Se eu já vi endereços como esses que citei em currículos?! Sim! E era disso para pior.

Use endereços de e-mail com seu nome ou com palavras neutras. Nada de usar apelidinhos estranhos e principalmente que passem uma imagem totalmente informal e nada profissional ao seu respeito.

4. Currículo muito longo:

Seu currículo é para ser um resumo dos fatos mais relevantes em sua história profissional, não um livro de toda sua vida. Para quem está no início da vida profissional, ou seja, não tem muito anos de experiência, ou não tem experiência em diferentes cargos e/ou empresas, uma página é mais que o suficiente. Para profissionais mais experientes, 2 páginas são suficientes.

5. Período de experiência não está claro

A pessoa resolve colocar o tempo total que trabalhou na empresa. Por exemplo:
Empresa X
Período: 1 ano e 8 meses
Empresa Y Período: 7 meses

Dessa forma, não se consegue entender se ela está ou não trabalhando e qual experiência é mais recente ou antiga.A maneira correta de colocar essa informação no currículo é a seguinte: Mês/ano de início – Mês/ano de saída ou atual (se ainda estiver trabalhando).

6. Ordem das experiências profissionais

Texto originalmente publicado no site Superela. Continue lendo aqui!

Este texto também foi publicado pelo site Catraca Livre.

Crédito da Imagem: Pinterest


Cadastre-se e receba dicas sobre carreira

Procure aqui